Página InicialNotíciasColunasClassificadosVídeosÁudiosEntretenimentoMulherVocê RepórterNewsletter

  Agricultura | Bahia | Cidadania | Educação | Esporte | Geral | Justiça | Polícia | Política | Saúde | Turismo | Sustentabilidade | Legislativo | Mulher
PUBLICIDADE

Bahia: Secagem de cacau em estufas plásticas, uma novidade
27 - Data: 18/06/2009 - 20:07:41

Tradicionalmente o cacau da Bahia é seco ao sol sobre um lastro de madeira, em barcaças. Contudo, em épocas de muita chuva utilizam-se secadores cuja matéria prima para produzir calor é a lenha. Aliás, é uma imagem comum na região cacaueira verificar amontoados de lenha nas fazendas e em dias de chuva, a fumaça saindo das chaminés dos secadores.

A secagem a lenha tem dois inconvenientes. O primeiro é o cheiro de fumaça que fica incorporado na amêndoa. A amêndoa por ter alto teor de gordura absorve a fumaça e fica com cheiro desagradável, reduzindo a qualidade do produto e trazendo uma imagem negativa para o cacau produzido na Bahia. Essa imagem negativa do cacau da Bahia precisa ser combatida com políticas públicas. Obviamente, será preciso encontrar saídas mais modernas para os produtores.
O segundo problema é o uso de grande quantidade de lenha, originária de arvores ou galhos das cabrucas ou de remanescentes da Mata Atlântica.
Segundo Dário Ahnert, Prof. da UESC e Presidente do Instituto Cabruca, cada agricultor deve utilizar cerca de um metro cúbico de madeira por ano para secagem do cacau. Considerando que a região possui cerca de 32.000 produtores, seriam 32.000 metros cúbicos de madeira/ano.
Para modificar este quadro o Instituto Cabruca vem tentando alternativas juntamente com outros instituições e pesquisadores para mudar este processo de secagem. Uma opção é a secagem em estufas a semelhança do que é feito com café. Tomando a dianteira no processo, o produtor Clovis Lopes de Aquino Junior do município de Itamarati - BA, construiu uma estufa solar para Cacau, que segundo ele tem dado excelentes resultados.
O senhor Clovis Lopes relata que em fevereiro de 2007, visitou uma fazenda de café em Vitoria da Conquista - BA e conheceu uma estufa solar que era utilizada na secagem do café e que poderia ser adaptada para a secagem do cacau. Assim construiu uma com a metragem de 8 de largura por 25 m de comprimento totalizando 200 m² e com a capacidade de secagem de 100 a 120@de cacau no período de 5 a 7 dias, mesmo no inverno.
Outras de menor porte também foram construídas. Os detalhes da construção e a forma correta da secagem podem ser vistos com o produtor, que já possui bastante experiência no assunto.
Considerando que nos dias de hoje a qualidade do cacau é fator decisivo para obter melhores preços e que a cada dia existem restrições quanto à queima de madeira devido ao quecimento global, iniciativas e inovações como esta necessitam ser mais bem estudadas e difundidas aos produtores. Espera-se que em breve a imagem de uma estufa para secar cacau seja incorporada a paisagem das fazendas de cacau da região.

SulBahiaNews - A publicação do texto está autorizada desde que o veículo cite a fonte.
Comente esta notícia:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
+ Bahia
BAHIA
Bahia continua fora do horário de verão, anuncia governo

A Bahia será mantida fora do horário de verão neste ano, segundo informou a assessoria de comunicação do governo estad0
SOCIAL
Dia do idoso é comemorado com caminhada, em Teixeira de Freitas

Estiveram presentes entidades que atendem os idosos, como o Lar dos Idosos São Francisco de Assis, Associação dos Idosos, Pastoral dos Idosos e CSU
TEIXEIRA DE FREITAS
Passagens aéreas entre Teixeira de Freitas e BH tem valores corrigidos

A passagem de ida par BH estar por 197,90 a ida e 127,90 a volta, valores são exibidos no site oficial da companhia Azul
EMPREGOS
Multinacional abre vagas para programa de estágio

Cristal Pigmentos seleciona estudantes a partir do 5º semestre. Os interessados devem enviar o currículo até o dia 10 de setembro
BAHIA
Plano Safra é lançado e vai liberar R$ 6 bilhões para a agricultura familiar

São R$ 6 bilhões que serão liberados para estimular a produção de alimentos, sendo mais de R$ 1 bilhão só para a agricultura familiar
NORDESTE
Escritor se refere ao Nordeste como "bosta" e faz desabafo contra críticos

Logo em seguida ele afirmou que a expressão usada fazia parte de uma piada
PUBLICIDADE


Últimas notícias

PUBLICIDADE
Página Inicial   Notícias   Colunas   Classificados   Vídeos   Áudios   Entretenimento   Mulher   Você Repórter   Newsletter

Agricultura | Bahia | Cidadania | Educação | Esporte | Geral | Justiça | Polícia | Política | Saúde | Turismo | Sustentabilidade | Legislativo


© 2006 - 2014 SulBahia News - Todos os direitos reservados

Contato | Sobre | Anunciar | Você Repórter | Newsletter - Desenvolvimento: Provoq Comunicação