Página InicialNotíciasColunasClassificadosVídeosÁudiosEntretenimento
  Agricultura | Bahia | Cidadania | Educação | Esporte | Geral | Justiça | Polícia | Política | Saúde | Turismo | Sustentabilidade | Legislativo | Mulher
PUBLICIDADE
BA: novos prefeitos assumirão dívida de R$ 885 milhões
Regina Bochicchio/A Tarde - Data: 13/10/2012 - 19:56:16

SALVADOR - Prefeitos eleitos e reeleitos em mais de 90 municípios baianos tomarão posse em 2013 junto com uma herança preocupante: a dívida de R$ 885 milhões com precatórios. A capital baiana, que sofre com dificuldade de arrecadação e cujo poder está sendo disputado de forma acirrada no segundo turno entre Nelson Pelegrino (PT) e ACM Neto (DEM), deve R$ 753 milhões, ou seja, 85% da dívida, somando 129 precatórios acumulados, alguns fruto de ações ajuizadas nos anos 70. Prefeitos que não honram as dívidas com precatórios podem ter recursos sequestrados pela Justiça, ou seja, confiscados.

Camaçari, onde foi eleito o petista Ademar Delgado apoiado pelo atual gestor, Luís Caetano (PT), é a segunda cidade que mais deve, R$ 22 milhões, com oito precatórios. É seguida por Mutuípe, cujo alcaide escolhido pela população, Carlinhos do PT, terá de honrar R$ 14,7 milhões, com apenas um precatório. Em todos os municípios predominam precatórios comuns, mas há os alimentares (dívida trabalhista). Os credores são pessoas físicas e empresas. Os dados são do site do Tesouro Nacional, atestados pelo Tribunal de Justiça-BA.

E os prefeitos eleitos se preparem pois a dívida tende a aumentar em 2013. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem pressionado os tribunais de Justiça a agilizar os julgamentos desses processos, alguns se arrastando há décadas. Num Estado onde a maioria das prefeituras depende das transferências e convênios da União além do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) - que está em queda -, o cenário é de colocar os prefeitos numa saia justa.

"Nos municípios grandes, como é o caso de Camaçari, nós deixamos previsto este pagamento. Mas não é o caso da realidade de 95% dos municípios da Bahia. O prefeito às vezes tem que tirar de outras áreas para pagar", afirma o prefeito de Camaçari Luís Caetano, também presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB).

Prazo - Os municípios baianos perderam o prazo dado pelo CNJ até 2010 para aderirem ao sistema de destinar um percentual da receita corrente líquida (RCL) no orçamento anual a fim de assegurar o pagamento dos precatórios, sempre por ordem cronológica de julgamento - como reza a Emenda Constitucional 62/2009.

Assim, na Bahia, a exceção de Salvador, que destina 1,5% da RCL para este fim, todos os demais municípios devedores entraram na roda da agilização do início da quitação desta dívida. Se por um lado a Emenda 62 estendeu o prazo para pagamento de cada dívida, de 8 para 15 anos, agora não se pode pagar menos que 50% de cada débito. E mais: no exercício posterior ao julgamento o que é complicado para os municípios e periga o sequestro dos recursos. Além disso, se não cumprir, o prefeito responde por crime de responsabilidade fiscal.

O Núcleo de Conciliação de Precatórios do TJ-BA já está se preparando para uma enxurrada de conciliações com os gestores municipais eleitos ou reeleitos desavisados. "Ocorre que muitos municípios deixam de lançar o precatório no orçamento de forma tempestiva. O que a gente tenta, ao invés de realizar o sequestro de imediato, do valor total da dívida, fazer uma conciliação", diz Luís Maurício Lima, especialista em precatórios do TJ-BA.

Nos anos de 2009, 2011 e 2012, mostra Lima, foram conciliados 77 precatórios municipais através do TJ-BA, o que em valores, significa que houve negociação de mais de R$ 138.598 milhões. Em 2010 não houve conciliações.


SulBahiaNews - A publicação do texto está autorizada desde que o veículo cite a fonte.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Comente esta notícia:

+ Política
GREVE PM/ BAHIA
Greve da PM é ação meramente eleitoreira, diz Valmir Assunção

De acordo com o deputado federal o direito à greve é inquestionável, mas é preciso avaliar esta situação em específico. “Estamos diante de uma ação meramente eleitoreira"
ELEIÇÕES 2014
União das oposições é oficializada em ato que reúne mais de mil pessoas

Assim, estamos começando bem a execução de um projeto que pretende renovar as esperanças dos baianos”, afirmou Paulo Souto
EDUCAÇÃO
Prefeitura de Teixeira concede correção salarial de 19,5% para professores

Em um ano a Prefeitura faz correção salarial de 19,5% para os professores, além das iniciativas para a melhoria das instalações da rede, reformas e construções que estão em andamento
BAHIA
Governo investirá R$ 45 milhões por ano no Plano de modernização da PM

Entre os avanços previstos no conjunto de propostas, o governador destacou a emancipação do Corpo de Bombeiros, que passa a ser uma instituição militar independente da PM
AÇÃO SOCIAL
Prefeitura investe em cidadania no combate à violência

A equipe da Guarda Municipal abriu a apresentação com a peça teatral “O túnel da viagem”, que tem como tema central a luta contra as drogas
ELEIÇÃO/2014
Chapa Fechada: Oposição vai de Souto, Joaci Góes e Geddel

A situação da chapa antipetista na Bahia foi pacificada. Depois de várias conversas com Geddel Vieira Lima (PMDB) ficou acertado que o nome do candidato a vice é mesmo o do advogado Joaci Góes
PUBLICIDADE


Últimas notícias

PUBLICIDADE
Página Inicial   Notícias   Colunas   Classificados   Vídeos   Áudios   Entretenimento   Mulher   Você Repórter   Newsletter

Agricultura | Bahia | Cidadania | Educação | Esporte | Geral | Justiça | Polícia | Política | Saúde | Turismo | Sustentabilidade | Legislativo


© 2006 - 2014 SulBahia News - Todos os direitos reservados

Contato | Sobre | Anunciar | Você Repórter | Newsletter - Desenvolvimento: Provoq Comunicação